Incêndio no Parque dos Poderes foi criminoso; Polícia Civil já localizou e ouviu suspeito

Cumprindo determinação do governador Reinaldo Azambuja, a prefeitura do Parque dos Poderes, onde se concentram a sede do Governo do Estado e de outros poderes e repartições federais, iniciou na manhã desta sexta-feira o levantamento da área destruída pelo incêndio que ocorreu na noite de ontem (19).

Em coletiva à imprensa na tarde desta sexta-feira (20), o delegado responsável pelas investigações, Wilton Vilas Boas de Paula, disse que o principal suspeito pelo crime é um idoso de 81 anos, que não teve a identidade revelada. A polícia chegou até o ele depois de ter acesso as imagens de câmeras de segurança de residências da região. Em uma das imagens, o suspeito aparece próximo ao primeiro foco, na calçada na Rua Rio Claro, próximo a Acadepol (Academia de Polícia Civil) e ao Condomínio Ecoparque.

                        Delegado Wilton Vilas Boas coordena as investigações

O suspeito foi localizado, encaminhado para a delegacia e liberado após prestar esclarecimentos. “Ele fala que estava passando pelo local apenas, diz que limpa terreno, que faz um bem para a comunidade limpando, então, são respostas evasivas e não são diretamente ligadas ao fato e quanto ao fato apurado, ele nega”, disse. A suspeita é de que o idoso seja também o autor do principal foco, que fica a cerca de 200 metros do primeiro, e chegou até o entorno dos prédios do Centro de Educação Infantil José Eduardo Martins Jallad (CEI Zedu),TV Educativa, Agraer e do Tribunal de Contas.

Agora, um inquérito policial será instaurado, e o suspeito deverá ser indiciado formalmente, caso as suspeitas sejam comprovadas.

Recuperação

Segundo a prefeitura do Parque dos Poderes, a área queimada estimada é de cinco a oito hectares de mata virgem e não houve danos materiais. Também por determinação do governador Reinaldo Azambuja, será elaborado um projeto para recuperação vegetal desta área com replantio das espécies nativas.

“Vamos promover a restauração do que foi queimado, preservando uma área que integra todo o complexo ambiental do Parque dos Poderes, onde estamos investindo R$ 18,9 milhões na revitalização de um grande patrimônio histórico e ambiental de Mato Grosso do Sul”, disse o governador Reinaldo Azambuja.

A perícia na área destruída pelo incêndio está sendo realizada com o apoio do Corpo de Bombeiros e da 3ª Delegacia da Polícia Civil. Peritos informaram que trabalham com várias hipóteses, porém o mais provável é que o incêndio foi criminoso e há um suspeito identificado sendo procurado. As chamas foram extintas por uma guarnição dos bombeiros, que ainda se encontra no local fazendo trabalho de rescaldo e monitoramento.

Animais na pista

O CRAS (Centro de Recuperação de Animais Silvestres), que funciona ao lado da sede da Polícia Militar Ambiental e do Parque das Nações Indígenas, divulgou alerta, nesta sexta-feira, orientando os motoristas que trafegam na região para redobrar a atenção próximo a área queimada, onde animais circulam desorientados pela fumaça e stress.