Justiça inocenta Rodrigo, filho do governador

Sentença proferida pela 4ª Vara Criminal de Campo Grande, em ação penal movida pelo Ministério Público, encerra processo penal e decreta a inocência de Rodrigo Souza e Silva, filho do governador Reinaldo Azambuja. Rodrigo foi acusado de ser o mandante de um roubo de dinheiro realizado no ano de 2017.

Para a defesa de Rodrigo, promovida pelo advogado Gustavo Passarelli, a sentença apenas repete decisão anterior, esclarecendo definitivamente que o acusado não tinha participado do roubo. “A instrução processual concluiu que a denúncia tratava-se de uma versão fantasiosa, sem qualquer comprovação, que infelizmente expôs publicamente pessoas inocentes à execração pública”, avalia.

“No final da instrução processual, o próprio Ministério Público opinou pela absolvição do Rodrigo, diante da absoluta falta de provas”, ressalta o jurista.

Na sentença, se concluiu que as provas produzidas no processo eram frágeis e insuficientes para gerar a vinculação de Rodrigo com os fatos narrados pelo Ministério Público. A acusação foi feita a partir de depoimentos prestados por Luiz Carlos Vareio, mas de acordo com a sentença, o próprio Ministério Público, após a instrução do processo, não teve convicção da participação de Rodrigo no mencionado roubo.

Além disso, como também constou da sentença, os depoimentos de Luiz Carlos Vareiro são recheados de divergências e contradições, de modo que não poderiam dar suporte à acusação.