PMA autua moradora de assentamento rural em R$ 5 Mil após exploração de madeira em reserva ambiental de Nioaque

A PMA (Polícia Militar Ambiental) de Jardim autuou uma moradora do assentamento Rio Feio, em Nioaque, no valor de R$ 5 Mil por exploração ilegal de madeira. O desmatamento ocorria na área definida pelo INCRA (Instituto Nacional da Reforma Agrária), com 20% de vegetação em reserva legal obrigatória.

Uma equipe esteve no local ontem (28), e verificou que a proprietária de um lote invadiu a área protegida e derrubou diversas árvores das espécies aroeira e angico, explorando a madeira sem autorização e licença do órgão ambiental. A madeira retirada estava sendo arrastada e armazenada no lote da assentada, que é próximo da reserva. Foram apreendidas 13 toras de aroeira e angico.

As atividades foram paralisadas e a infratora (66), residente em Nioaque, responderá por crime ambiental de degradar área protegida, com pena de um a três meses a um ano de detenção. Ela foi também autuada administrativamente e foi multada em R$ 5.000,00.