Após matar e fazer fogueira com o corpo, filho disse que internou o pai em uma clínica em MS

Valdeci Vitorino do Nascimento, preso nessa terça-feira (15), em Dourados a 225 quilômetros de Campo Grande, após matar o pai Josué Vitorino do Nascimento de 72 anos, chegou a dizer para o irmão que estava suspeitando da ausência do pai que havia colocado Josué em uma clínica.

A sobrinha de Josué havia ligado para Valdeci questionado sobre o paradeiro do idoso, quando ele disse que havia colocado o pai em uma clínica. Mas achando a história muito estranha, tanto a mulher como o outro filho do idoso foram até a casa e o homem teve de pular o muro, já que o portão estava trancado.

Eles questionaram Valdeci que saiu de dentro da residência sobre onde estaria Josué, quando ele confessou que havia matado o pai passando uma faca no pescoço do idoso e depois feito uma fogueira com o corpo, que ficou queimando durante um dia todo.

Logo após a confissão, a polícia foi acionada, mas já na delegacia Valdevi desmentiu e disse que na noite de domingo (13) deu jantar para o pai e momentos depois ouviu um barulho e ao ver o que havia ocorrido encontrou Josué caído no chão com a cabeça rachada.

Como havia muito sangue, ele resolveu enrolar o corpo em um cobertor e colocar fogo  para encobrir o crime, já que tinha medo de afirmarem que não havia cuidado de seu pai, que era cadeirante. No momento de sua prisão, Valdeci chegou a dizer que cometeu o crime para ‘aliviar a dor do pai’. Ele vai responder por ocultação de cadáver e homicídio.